O atletismo prepara-se para retomar o quadro competitivo normal, deixando de lado formas competitivas como o contrarrelógio. A decisão deriva do comunicado do Conselho de Ministros que reabre a atividade desportiva para todas as modalidades, com a sua prática regular, sem alterações, já a partir das 00.00 horas do dia 1 de agosto. Isto no que concerne à atividade na pista.

 

Assim, as corridas de velocidade não terão corredores livres em cada série, utilizando-se todos (seis ou oito, consoante as pistas), nas corridas de 800 metros as partidasserão separadas, cada atleta no seu corredor; as corridas de 1500 metros e distâncias superiores terão as partidas normais, como se faziam antes da pandemia (não haverá tempos de espera para as partidas individualizadas), passando os atletas à corda como habitualmente.

 

Os saltos manterão as regras de desinfeção implantadas, assim como nas corridas de barreiras, e nos lançamentos os procedimentos de desinfeção dos engenhos serão mantidos. Dessa forma, a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) realizará os seus campeonatos nacionais com as regras tradicionais, mas mantendo a sua atitude cívica perante a época que atravessamos. 

 

Para o Presidente da FPA, Jorge Vieira, «esta decisão vem ao encontro do desenvolvimento da situação e ao encontro das nossas atividades. Nós já temos mais de 90 por cento da competição normalizada, faltava-nos, naturalmente, eliminar alguns constrangimentos, principalmente nas corridas, nomeadamente nas séries das provas de velocidade e das corridas em linha».

 

Com a decisão governamental agora tomada, «que permite um maior desconfinamento entre as diversas modalidades, mesmo as de contacto, como o râguebi, o atletismo pode retomar a sua atividade de pista normalizada. A nossa modalidade tem de aproveitar a oportunidade», concluiu o Presidente da FPA, após a reunião preparatória de realização dos Campeonatos Jovens que se realizarão este fim-de-semana.

 

Nesta fase, em vésperas da competição, não haverá alterações ao que estava planeado, mantendo-se a realização dos Campeonatos Nacionais de Sub18 e Sub 20 nas diferentes pistas, para evitar grandes deslocações dos atletas, nem aos programas anteriormente anunciados. O mesmo se passará em relação aos campeonatos vindouros (de Portugal e Nacionais de Clubes).

 

Igualmente, a FPA não diminuirá, de forma alguma, as normas estabelecidas pela Direção Geral de Saúde, mantendo-se as regras de etiqueta definidas para os anteriores campeonatos, com a distância social respeitada nas deslocações dos atletas, a obrigatoriedade de uso de máscara antes do aquecimento e competição, e outras normas constantes dos regulamentos previamente aprovados e distribuídos, mantendo-se a ausência de público nos eventos, uma situação que ainda não tem aprovação das autoridades nacionais.
 

Categoria: