Por António Graça, treinador nacional de meio fundo – área jovem

(Foto: DR)

Esta é uma situação nova, nunca experienciada pelos treinadores. Como tal, requer adaptação, criatividade e bom senso. Neste contexto, como podemos continuar a manter minimamente o treino de um grupo de jovens atletas da área da resistência?

 

O Estado de Emergência decretado permite saídas para pequenos períodos de atividade física, deixando à interpretação de cada um o que são pequenos períodos e o que é atividade física. Será uma simples caminhada? Uma corrida numa perspetiva de treino? É certo que numa fase inicial ainda se verificou que alguns atletas foram treinando corrida na rua, com os cuidados adicionais que a situação exigia. Mas a situação atual, além de nova, é dinâmica. E rapidamente se foi verificando que era necessário fazer ajustes ao que era a abordagem inicial às limitações da pandemia. Da manutenção de algumas corridas no exterior foi necessário, cada vez mais, encontrar novas formas de trabalhar a resistência sem ser na rua.

 

Orientações a ter em conta

1 - O foco do treino deve abandonar um cariz mais específico para passar a ter um cariz mais de manutenção da condição física;

2 - Abandonar os treinos específicos, numa perspetiva de rendimento, mantendo apenas treinos (uma sessão semanal) com incidência na zona do limiar anaeróbio;

3 - Reduzir o volume de treino de corrida fora de casa;

4 - Reduzir, progressivamente, o número de sessões de treino semanal de corrida (na rua) por treinos de solicitação cardiorrespiratória em casa;

5 - Mesmo que os conteúdos se afastem cada vez mais dos conteúdos de treinos específicos para o atleta de resistência, tendo em conta a situação atual que vivemos, o treinador deve continuar a entregar o plano de treino aos atletas. Esta será uma forma de tentar manter, dentro do possível, o atleta motivado para o treino;

6 - Planeie os treinos, mas peça aos atletas para filmarem a sua execução;

7 - Coloque a hipótese de realizar um treino em casa com todos os atletas do grupo de treino através de videoconferência. Isto permitirá manter a proximidade entre os elementos do grupo de treino.

 

O que devemos, então, fazer para substituir os treinos de âmbito aeróbio na rua por treinos de âmbito aeróbio em casa? É evidente que não é tarefa fácil. Mas devemos ser criativos e tentar aumentar o leque de opções de meios para o treino da resistência. As alternativas podem passar pela utilização de passadeira rolante, da bicicleta ergométrica, da máquina de remos ou ainda sessões de circuitos de treino de força com incidência na vertente cardiorrespiratória. Por outro lado, lembrar que o tipo de habitação onde o atleta reside também pode ter influência nas alternativas que possamos criar. Tentemos então conhecer estas condições e sejamos criativos.

 

Propostas para substituir o treino de corrida na rua:

Corrida em passadeira rolante;

Exercício em bicicleta ergométrica e máquina de remo;

Treinos de força e de cardio.