Pela primeira vez na história dos mundiais um salto acima de 17,60 metros não chegou para o pódio  

 

Pedro Pichardo terminou os mundiais de Doha’2019 no lugar mais ingrato, o quarto! Fora do pódio. Com um concurso forte, Pichardo saltou 17,62 metros, a sua melhor marca da temporada. Contudo, Christian Taylor, acabou por defender o título com um salto de 17,92 metros, derrotando o compatriota Will Claye, que fez 17,74 metros, enquanto a surpresa surgiu com o atleta de Burkina Faso, Hugues Fabrice Zango, que saltou 17,66 metros, recorde de África! 

 

Para o atleta, «a final de hoje estava com um excelente nível e aconteceu, fiquei em quarto. Não estava a conseguir fazer o ‘jump’ - o último salto, não conseguia fechar como é meu hábito». 

 

«Este desfecho deve-se a um erro técnico, sentia o meu pé esquerdo pouco dinâmico», por isso concluiu manifestando a sua «desilusão. Nunca pensei que ficava em quarto. Já tinha dito que ficava triste sendo segundo ou terceiro, agora imaginem como me sinto ficando em quarto». 

 

Contudo, o atleta já está a pensar no futuro. «Agora é descansar um pouco, ver o que coreu mal e começar a preparar Tóquio», referiu.